Segunda-feira, 20 de Março de 2006

Santo padroeiro

No ano de 1837, a Freguesia de São Veríssimo de Paranhos, como na altura se designava, foi incorporada à cidade do Porto como termo da cidade, desvinculando-se do Concelho da Maia, ao qual pertencia. O nome da Freguesia deve-se ao seu Santo Padroeiro: São Veríssimo.

Em Paranhos o registo Paroquial começou a ser realizado em 1587, tendo sido o primeiro baptismo registado a 29 de Novembro de 1785 com o nome de André. O primeiro casamento realizou-se a 25 de Junho de 1588 entre Thomes Annes e Catarina Annes e o primeiro funeral de que há registo aconteceu dia 20 de Novembro de 1588, foi o funeral de João da aldeia de Lamas.

A freguesia nasceu de um aglomerado de aldeias e lugares, entre elas, Regado, Agueto, Couto, Igreja, Lamas, Tronco, Carvalhido e Vale, durante o século XIX, formaram-se os últimos lugares da freguesia: Covelo e Matadouro.

Constituída por aldeias e lugares, esta foi em tempos uma freguesia marcadamente rural, onde se podiam encontrar campos, hortas, pomares, jardins, quintas e casas de lavoura, algumas das quais ainda permanecem.

Nos inícios do século XX a maioria da população residente na freguesia ainda se dedicava à agricultura, uma vez que os terrenos eram férteis e abundantes em água. Hoje podemos desfrutar da tranquilidade de inúmeros espaços verdes e jardins, um pouco espalhados por toda a freguesia, como a Quinta do Covelo, o Jardim de Arca D’Água, Largo do Campo Lindo, entre outros.

Como o número de habitantes foi crescendo incessantemente, a freguesia foi-se transformando em termos paisagísticos. Muitos dos campos existentes, foram dando lugar à construção de edifícios, não só habitacionais, mas também institucionais. É portanto, no século XX, que começa a nascer uma freguesia de cariz urbano, com a pavimentação de ruas e caminhos, aproximação da freguesia ao centro da cidade através do melhoramento das vias, o que se traduziu numa maior mobilidade da população.

Uma das entidades que perdeu inúmeros terrenos em prol do desenvolvimento urbano foi a Igreja, uma vez que Paranhos foi Couto de bispos desde 1341, ano em que o rei D. Afonso IV a confirmou à Mitra do Porto.

À Igreja, pertenciam terrenos como:

 - Quinta do Regado, onde hoje se encontra o Bairro do Regado

 - Quinta do Tronco, onde hoje é a Rua do Amial e Rua Nova do Tronco

  - Quinta do Paço, onde hoje estão as Ruas Dr. Manuel Laranjeira, Pereira Reis, Assis Vaz, Luís Woodhouse, Pedro Teixeira, Rua do Relógio, entre outras

- Casal do Couto, cujos antigos terrenos hoje são ocupados pelas Ruas do Vale Formoso, Campo Lindo, Luz Soriano e a Praça Nove de Abril (Jardim de Arca D’Água).

http://www.jfparanhos-porto.org/gca/index.php?id=104

sinto-me: Observador
música: 'Paixão' HERÓIS DO MAR
tags:
publicado por caminheiro1 às 21:54

link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De antonioduvidas a 2 de Fevereiro de 2007 às 23:10
Paranhos para mim é mais uma freguesia do Porto. Quando me falam em Paranhos vem-me logo à mente "O manancial de Paranhos" e as galerias de condução desse manancial. E quando me falam no Covêlo lembro-me da "Quinta do Covelo" que continua na decadência. Agora parece que já há intenções, vamos ver para crer!

Comentar post

#Mais sobre mim

#Pesquisar neste blog

 

#Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

#Posts recentes

# Entrega de prémios

# Orgulho-me de ser paranhe...

# XI Feira Rural à Moda Ant...

# Exposição de Presépios

# Rua Dr. Pedro Augusto Fer...

# Concurso de Fotografia

# X Feira Rural à Moda Anti...

# O lugar de Cortes

# Fotografias

# Concurso de Fotografia

#Arquivos

# Novembro 2011

# Outubro 2011

# Setembro 2011

# Dezembro 2010

# Junho 2010

# Novembro 2009

# Agosto 2009

# Fevereiro 2009

# Abril 2008

# Fevereiro 2008

# Outubro 2007

# Setembro 2007

# Junho 2007

# Maio 2007

# Março 2007

# Fevereiro 2007

# Março 2006

#tags

# todas as tags

#Links

#Número de visitas

Site Counter
Bpath Counter
blogs SAPO

#subscrever feeds